Contos Eróticos: Dei a buceta pra dois amigos na boate

Contos Eróticos: Dei a buceta pra dois amigos na boate

Gosta de contos eróticos? Nosso site tem muitos contos de sexo, contos HOT, contos adultos, contos picantes, contos lésbicos, histórias eróticas e de sexo, relatos verídicos de pessoas reais e confissões sobre pornografia e sexo, enfim, tem contos eróticos e histórias para todos os gostos, e se você também tem seu próprio conto ou gosta de escrever suas próprias aventuras eróticas pode nos enviar que será postada aqui no site junto com esta e as outras.

Para enviar seu conto erótico, relato sexual ou história picante acesse essa página e ENVIE SEU CONTO. Iremos postar seu conto aqui no site.


 
 

Meu nome é Andressa, meu relato aconteceu a um tempo atrás. Era véspera de um feriado que por sorte iria cair em uma sexta feira de verão. Eu já tinha planejado com uma amiga bem próxima de viajar para uma cidade ao lado de onde moro. Fomos cheias de expectativas, queríamos aproveitar cada segundo.

Chegando na cidade descobríamos que recentemente tinha inaugurado uma boate, fizemos as nossas programações , deixamos as malas na pousadas e a noite partimos para boate.

Era um espaço fantástico, mas era uma boate um pouco diferente. Tinha um espaço da boate que propositalmente era totalmente sem iluminação, foi quando percebi que alguns ali estavam com uma intenção além de dançar. Era uma parede totalmente escura, o banheiro era muito próximo a essa parede (propositalmente mesmo).

Então já que estávamos ali, começamos a beber, dançar, e no final da noite conheci um uruguaio que me ofereceu maconha e acabei também consumindo com minha amiga, foi uma loucura! no meio de toda essa aventura conheci um carinha chamado Gabriel, ele chegou até a mim, gostei e beijei. Não conversamos muito, mas nos beijamos muito. Dançamos bastante, minha amiga já tinha beijado o quinto quando conheci Gabriel. Continuamos bebemos sem parar, Gabriel começou a pressionar meu corpo, me apertava, mordia minha orelha, meu corpo começava a reagir. Comecei a ficar excitada, ele não parava. Ele ficava passando a língua bem devagar, fazia movimentos com a língua na minha boca semelhantes a movimentos do sexo oral, aquilo me deixava louca.

Começamos a nos acariciar com mais intensidade, eu não aguentei. Tentei fugir e disse que iria no banheiro, eu precisava limpar minha buceta que estava molhando a calcinha. Consegui sair dos braços dele, fui ao banheiro. Ele ficou conversando com carinha que minha amiga estava ficando e a minha amiga foi ao banheiro comigo. Entrei, me limpei. Lavei o rosto e quando estava indo para frente do banheiro esperar minha amiga sair, Gabriel me pegou por trás e pressionou seu pau na minha bunda, na mesma hora sentir o quanto estava duro. Ele me disse que a minha amiga já tinha voltado para encontrar o cara que estava ficando e que ele foi ali para ‘ conversar mais a vontade’, tudo isso falando por trás de mim, roçando o pau na minha bunda e dizendo e me abraçando.



Fomos nós beijando e seguimos para parte mais escura da boate, eu queria pelo menos chupar ele, eu queria fazer algo diferente nessa viagem. Disse a minha amiga que voltava em 30 minutos, e ficamos lá. Ele era uma delicia, tinha um cacete de chupar agradecendo, fiquei admirada. Ele gostava de bater com a piroca na minha cara, aquilo me fazia se sentir uma puta, eu adorava. Amo surra de piroca na cara. Ele era um macho delicioso, não aguentei muito e abocanhei aquele pau e chupei, mas chupei muito, chupava sem parar, fui sugando cada espaço, queria até as bolas dentro da minha boca. E ele metia na minha boca como se estivesse metendo na minha buceta, metia sem pena. Chegava a entalar as vezes.

Na hora que me levantei ele foi invadindo minha calcinha com a mão e sem pensar já foi enfiando o dedo dentro da minha buceta, segurando a minha perna ele fazia movimento de vai e vem com minha perna no ar. Estava uma delícia, eu queria vai e vem com seu pau. Por mais que estivesse escuro não daria para fazer muita posição, então encostei na parede e tirei meu short até o joelho, tirei a calcinha e peguei a mão dele, deixei ele sentir nos dedos a minha buceta, sentir ela nua e molhada.

Ele na mesma hora segurou seu pau e veio com tudo para meter na minha buceta, mas meteu com toda vontade que eu gemi desesperadamente. Que delicia. Meteu, meteu com vontade, meteu gostoso, minha buceta ficou escorrendo com seu pau dentro dela, me comeu igual uma putinha, a forma que segurava meu cabelo e que rebolava enquanto me comia, que delicia. Eu não demorei muito a gozar quando ele enfiou o dedo no meu cuzinho. estava muito excitada, gozei com vontade.

Perguntei a ele como ele queria gozar, o que ele quisesse eu faria. a minha surpresa foi grande quando ele disse: o meu primo está aqui nessa boate com uma putinha que ele come, vamos fazer uma troca de 10 minutos. Vamos ficar aqui um do lado do outro, eu fiquei um pouco reciosa, mas acabei aceitando. Eu queria me divertir, baby. Só isso! Eu dei a condição que queria vê primeiro, não queria pegar um homem feio. E fomos encontrar o primo dele, gostei mais do primo do que do Gabriel.

Daniel era lindo, um moreno de dar inveja. E fomos direto para o escurinho, sem muita conversa, pergunta, nada. Foi no automático, começamos a nos beijar e logo minha mão já estava no pau dele. Eu estava igual uma cadela, com uma fome enorme. Daniel era grande, eu sumia na parede. Fiquei punhetando a rola dele por um tempo, mas já estava excitada novamente. Gabriel estava com a outra garota, já tinha até esquecido dele. Mas imaginava que a qualquer momento ele voltaria para me tirar dali, eu já não queria sair mais.

Daniel foi me pressionando na parede, me levantando. Seu pau já estava duro feito uma pedra, podia sentir pulsar na minha mão. Ele foi me suspendendo na parede, abrindo minha pernas, abriu minha bucetinha e meteu. Mas meteu e me deixou delirando, ele metia devagar , eu sentia entrando e saindo lentamente, ficou assim por um bom tempo. Eu já rebolava e me contorcia com aquela rola gostosa dentro de mim. Ele começou a ir com mais força até que chegou ao momento que eu sentia está sendo dividida ao meio, ele me chingava ao pé do ouvido, me chamando de puta, que sabia desde a hora que me viu que eu era uma vagabunda e que ia acabar na pica dele, ele metia bem gosotoso enquanto me chingava, eu estava adorando. Eu queria ser a puta dele, queria que comesse a minha buceta, era dele.

Nessa altura já não lembrava mais nem da minha amiga e nem do Gabriel, ele não voltou, então estava se divertindo.

Depois de muito tempo metendo na minha bucetinha, Daniel tirou seu pau e meio que desesperado segurou minha cabeça e encaixou ele todo na minha boca. Sem demora, depois de duas chupada ele gozou, gozou e melou minha boca toda. Escorria pelo canto da minha boca, aquele gosto de macho delicioso. Depois dele gozar se ajoelhou e comigo em pé e caiu de língua na minha bucetinha, colocava a ponta da língua e eu batia uma siririca na cara dele. Gozei gostoso, rocei com a buceta na boca dele. Fui me limpar no banheiro próximo, passei o resto da noite com o Daniel, encontrei minha amiga e não vi mais o Gabriel (hahahaha) foi uma delicia aquela noite, duas pirocas quase no mesmo tempo.


Gostou desse conto erótico? Comenta e compartilha ai…

Autora: Morena69


Anonymus 69

Nada a declarar, somente a mostrar, siga-me e não vai se arrepender.

Você pode gostar também de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 + 2 =