Contos Eróticos: Empregada gostosa e safada

Contos Eróticos: Empregada gostosa e safada

Gosta de contos eróticos? Nosso site tem muitos contos de sexo, contos HOT, contos adultos, contos picantes, contos lésbicos, histórias eróticas e de sexo, relatos verídicos de pessoas reais e confissões sobre pornografia e sexo, enfim, tem contos eróticos e histórias para todos os gostos, e se você também tem seu próprio conto ou gosta de escrever suas próprias aventuras eróticas pode nos enviar que será postada aqui no site junto com esta e as outras.

Para enviar seu conto erótico, relato sexual ou história picante acesse essa página e ENVIE SEU CONTO. Iremos postar seu conto aqui no site.



Olá.

Eu sou o Daniel e hoje vou contar uma aventura que tive quando conheci uma moça que por falta de trabalho na área que ela sempre atuava que era secretaria de dentista foi trabalhar na minha casa.

O nome dela era Mariana.

Quando nos conhecemos fazia pouco tempo que ela tinha terminado um relacionamento e ainda guardava uma grande magoa.

Era muito bonita, loira de cabelos longos, com uma boca carnuda, seios médios com as coxas grossas.

Eu ficava observando-a passar de um lado para outro vestida com suas roupas curtas.

Uma tarde estava na sala tocando meu violão quando a vejo se aproximar, ela sentou em uma poltrona bem perto e ficou me observando. Foi a parti deste momento que eu percebi que uma forte atração nos unia.

Eu era bem mais velho do que ela e experiente, eu com meus 32 anos já tinha ficado com muitas mulheres, ela apenas teve um namorado, mas nada impedia que sentíssemos uma forte atração.

Assim começamos a namorar, sem minha mãe saber. Era um namoro gostoso, muitos agarros beijos e pegação.

Minha mãe saia e logo estávamos os dois no maior amasso.

Ficamos dois meses assim sem sexo, sem penetração só mão aqui e ali.

Não aguentava mais de tanto me masturbar pensando na minha putinha.

Mais um dia depois de namorar bem gostoso, eu a convenci para que deixasse ir até seu quarto.

Conversei e xavequei gostoso dizendo que só faria o que ela permitisse. Ela ingênua topou ou então estava com vontade, foi o que constatei.

Esperei minha mãe dormi e fiquei observando Mariana ir até o banheiro e logo voltar para o quarto levantei da poltrona onde via TV e fui.

E claro que deixei a TV ligada para que não perceberem minha ausência e como um felino em busca da presa eu fui, parei na porta empurrei lentamente, ela estava a minha espera.

Linda com uma camisola preta seus cabelos soltos, recostada na cabeceira da cama, uma verdadeira Deusa do Olimpo.

Senti uma forte ereção.

Fui até ela comecei e beijar seus lábios, abaixei as alças da camisola, abocanhei um seio, ouvi seu suspiro rouco bem próximo aos meus ouvidos, enlouqueci de tesão.

Tirei minhas roupas apressadamente, fui por cima dela. Minha boca passeava pelo seu corpo causando arrepios e gemidos. Seus pelos ralos e claros me enlouqueciam de tesão minha boca desejosa de seu néctar ansiava querendo saborear do seu mel.

Mordiscava seu clitóris fazendo com que se contorcesse na cama segurando por meus cabelos me puxando como se quisesse que entrasse em sua xoxota meladinha de excitada.

Ai em um momento arquiei meu corpo abri suas pernas… Guiei meu cacete e comecei a meter, no inicio senti sua xoxota bem apertadinha, mas logo ficamos acoplados em uma dança sincronizada, um vai e vem um tira e bota.

Que parecíamos dois loucos em busca do prazer.

Quando pedi que ficasse de quatro, ela ligeiro ficou mais na primeira investida a cama fez um barulho, ficamos quietos não poderíamos ser descobertos.



Não, jamais queria que ela fosse mandada para longe.

Descemos da cama colocamos o colchão no chão e recomeçamos.

Fizemos uma infinidade de posições, Marina deu seu primeiro gozo na cabeça do meu cacete senti como se ela estivesse ejaculando.

Sensação maravilhosa!

Um prazer imenso coisa que poucos têm o privilégio de sentir, quando recomecei acelerar já quase gozando me veio à lembrança do contraceptivo e imediatamente tirei meu cacete de dentro e comecei a esporrar na sua bunda.

Gozei muito.

Senti que espirrava com tanta intensidade que suas costas ficaram salpicadas do meu gozo.

Marina delirou de tesão.

Assim descansamos um pouco e voltamos em instantes a fazer novas posições, foram muitas e muitas vezes, que fudemos por toda casa, estávamos a sós não tinha hora a putinha adorava sentir meu cacete lhe rasgando as carnes. Só era irredutível em fazer anal eu nunca deixei de tentar mais sem nunca Marina consentir.

Mais a venci pelo cansaço e assim chegou o nosso dia, a primeira que vez fizemos anal.

Foi maravilhoso eu ansiava louco de tesão, já depois de seis meses de muitas tentativas e negativas, uma tarde ambos em casa a sós.

Finalmente fui premiado com o desejado coito anal.

Marina só pediu que fosse cuidadoso, pois seria sua primeira vez e afinal meus 20 cm tem uma espessura fenomenal.

Mais com jeito e lubrificante soube dá e receber prazer da minha amada Marina.

Assim ficamos mais de um ano só transando com ela, só tinha medo de uma gravidez indesejada, mais o resto era só prazer. Mais um belo dia ela foi embora morar com seus parentes no interior.

E depois de juras de amor eterno… Marina partiu, ainda fui visita-la em sua cidade, mais a distância foi esfriando nosso relacionamento. Tanto eu como Marina encontramos novos parceiros e acabou nossa aventura. Deixando apenas saudades dos momentos maravilhosos que vivenciamos.

Já se passaram anos e até hoje só de lembrar os momentos que vivenciei com Marina sinto um enorme tesão, que acabo sendo obrigado a bater uma punheta.

Coisa de saudades de mulher gostosa é assim mesmo.


Gostou desse conto erótico? Comenta e compartilha ai…

Autor: DoceComoMel


Anonymus 69

Nada a declarar, somente a mostrar, siga-me e não vai se arrepender.

Você pode gostar...

1 Resultado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 2 =